A adoção do low code na escalabilidade das soluções tecnológicas

A Adoção Do Low Code Na Escalabilidade Das Soluções Tecnológicas

Por: Denis

Como as plataformas de baixo código estão acelerando o desenvolvimento e impulsionando empresas SaaS

Na era da inteligência artificial, onde as máquinas trabalham para diminuir nossa carga de trabalho, e da constante busca por “fazer mais por menos”, não é de se espantar que as tecnologias que usam pouco código, ou seja, low code, estejam tão em alta. Com a crescente demanda por projetos digitais, e a falta de profissionais de TI, a adoção dessa estratégia tem ganhado destaque nas organizações.

A facilidade de uso das soluções low code não é seu único atrativo. Plataformas que podem ser usadas por pessoas sem profundos conhecimentos em programação,  podem unir equipes técnicas e não técnicas na construção de projetos, minimizando a necessidade de desenvolvedores especializados, trazendo agilidade e eficiência aos processos.

E as tendências apontam para um aumento significativo na adoção do low code, com um crescimento estimado de 23% ao ano até 2028, de acordo com os dados da Gartner . No Brasil, nos últimos 12 meses, a busca pelo termo no Google também cresceu significativamente, com destaque a partir de agosto de 2022. Gestores e líderes de TI já entenderam a importância de investir em soluções que transformam operações complexas, tornando-as muito mais simples.

Interesse pelo termo “low code” no Google ao longo do tempo Fonte: Google Trends, out2022-out2023

O que significa uma solução low code, na prática?

Plataformas conhecidas como “high code”, requerem que seus usuários escrevam e gerenciem códigos manualmente para criar e operar aplicações. Quando falamos sobre o low code, podemos imaginar o processo como montar um brinquedo a partir de um kit de peças que se encaixam.

Esse kit nos oferece peças pré-fabricadas, prontas para serem combinadas de diversas maneiras e formar algo único. Da mesma forma, em vez de codificar tudo manualmente, as plataformas low code oferecem componentes que podemos “arrastar e soltar” para montar a solução digital desejada. É uma abordagem que acelera e simplifica o desenvolvimento, permitindo que até mesmo quem não é programador possa criar soluções tecnológicas inovadoras. 

Com uma plataforma intuitiva e que não exige equipes especializadas, ela pode ser implantada mais rapidamente, reduzindo o tempo de lançamento de um produto no mercado.

Um exemplo é a Plataforma Fluid. Oferecemos uma Plataforma de Integração como Serviço (iPaaS) low code, com recursos “drag and drop”. A construção dos fluxos de integração são simplificadas e a automação de processos de negócio-BPA são realizadas com muito menos passos.

Assista à demonstração abaixo.

Fluxo montado a partir do modelo “drag and drop”, escolhendo os conectores na biblioteca (à esquerda da imagem) | Plataforma Fluid

Além disso, a plataforma possui uma biblioteca de conectores. Assim como o kit de brinquedos, o usuário utiliza conectores já disponíveis no sistema e pode criar seus próprios conectores. Além do consumo de infraestrutura reduzido, o modelo oferece segurança e baixa latência. 

Sem esquecer a otimização que os Flowkits promovem, pois estess são basicamente templates de fluxos pré construídos que permitem a criação de novos fluxos sem a necessidade de desenvolver uma integração do zero.

Flowkits Fluid: ferramenta poderosa para organizar e gerenciar fluxos de integração em sua organização

Por que o low code tem sido a escolha proeminente para desenvolvimento tecnológico?

A ascensão do low code não apenas se alinha à resposta de agilidade às demandas, mas é também um trampolim para a democratização e inovação no acesso à tecnologia. Enquanto a escassez de profissionais de TI tem sido um catalisador na busca por soluções mais acessíveis e menos tecnicamente exigentes, o low code abre as portas para uma criação de aplicativos e softwares de alta qualidade de uma maneira inovadora, ágil e com melhor custo-benefício.

Neste cenário, low code surge como um diferencial competitivo inestimável, pois oferece a organizações e desenvolvedores uma forma de otimizar o ritmo de trabalho, conferindo-lhes a habilidade de desenvolver soluções mais rapidamente, com uma curva de aprendizado reduzida e sem comprometer a segurança ou a qualidade. 

Além disso, a governança, crucial para o gerenciamento de dados e para assegurar que as práticas de TI estejam alinhadas com os objetivos de negócios, também é fortalecida com o uso de plataformas low code. 

A simplificação e padronização dos processos de desenvolvimento garantem uma aderência mais intuitiva às políticas de conformidade e permitem uma gestão mais assertiva sobre o que está sendo criado e implementado.

Novas composições de trabalho: democratizando as entregas digitais.

Conceito de colagem de html e css com pessoa

A recente ascensão do low code aconteceu em meio a uma realidade onde a demanda por desenvolvimento digital é robusta, mas o talento em TI é precioso e escasso. Para superar esses desafios, uma nova estratégia tem sido adotada pelas organizações.

Ferramentas low code deverão ser implementadas em toda a força de trabalho, empoderando um grupo maior de gestores de tecnologia, que podem se aproveitar desses benefícios em seus próprios projetos digitais. No caso de Softwares as a Service (SaaS), tais ferramentas serão utilizadas para a garantir escalabilidade de suas soluções.

Um cenário provável para as organizações a partir de 2023, é a criação de “equipes de fusão”, que combinam especialistas em negócios com especialistas em tecnologia. Equipados com as ferramentas certas, os gestores estarão livres para inovar com a supervisão do departamento de TI, para mitigar qualquer risco cibernético ou de conformidade. Em suma, os negócios poderão escalar seus produtos e acelerar a inovação digital, mantendo a governança e controle para a equipe de TI.

Essa estratégia deve proporcionar às organizações um impulso significativo: os departamentos de TI que capacitam seus colaboradores desta forma têm 2,6 vezes mais chances de acelerar sua transformação de negócios digitais, segundo a Gartner. A mesma empresa de consultoria  tem chamado esse período de “democratization of digital deliveries” ou democratização das entregas digitais, pela tradução livre.

Isso significa colocar as ferramentas e a responsabilidade pela construção de capacidades digitais nas mãos dos gestores e não apenas na TI.  Com o low code e a hiper automação, o trabalho com tecnologia, que antes era responsabilidade exclusiva das equipes de TI dedicadas, agora está sendo “democratizado”.

Conclusão

A facilidade de criação e personalização proporcionada pelo low code não só acelera a inovação, mas também economiza recursos valiosos, permitindo que as equipes se concentrem no seu core business

Por outro lado, empresas que não adotam ferramentas de fácil uso podem enfrentar desafios em termos de flexibilidade e velocidade, levando a um processo de desenvolvimento mais rígido e demorado, e potencialmente comprometendo a satisfação e fidelização do cliente devido à lenta resposta às suas necessidades.

O universo do desenvolvimento de softwares está em constante evolução, e o low code surge como uma das inovações mais importantes da nossa época. Ao oferecer rapidez, flexibilidade, o baixo código está definindo o padrão para o futuro do desenvolvimento digital. 

Nós da Fluid, sempre estivemos atentos aos gargalos das empresas de tecnologia. Por isso, queremos construir uma solução não só fácil de usar, mas que realmente seja sua parceira de inovação! Podemos explicar como estamos ajudando a escalar diversos negócios? Entre em contato aqui.

Conheça também a solução desenvolvida especialmente para os desafios de integração das empresas SaaS, o embedded iPaaS.

Compartilhe nas redes sociais:

Deixe um comentário

Quer saber como podemos transformar seu negócio?

Entre em contato e receba uma demonstração da nossa plataforma